O desabamento de uma cidade

by

Numa cidade onde a infra-estrutura se mostra sempre menos eficiente que o desejado, uma temporada de chuvas pode causar estragos irreversíveis. Em São Paulo, a última semana foi marcada por temporais diários, e por tragédias que se seguiam a cada pancada de chuva. Se até uma grande avenida como a 23 de maio teve que ser interditada por alagamentos, se pode apenas imaginar os problemas que outros pontos com ainda menos estrutura da cidade têm que enfrentar.

Nas favelas, construídas precariamente a beira de barrancos, deslizamentos tiram a vida de mais e mais cidadãos a cada tempestade. Hoje, já não há mais áreas definidas como de grande risco, pois, as chuvas têm destruído áreas por toda a cidade. Os moradores, preocupados com o mínimo sinal de uma nova chuva, já acreditam numa nova noite de limpezas e tentativas de salvar o que tanto lhes foi difícil de conseguir. Os carros estacionados na rua são levados como barcos de papel, e as casas e bares têm inundações de até dois metros de altura, que acontecem, algumas vezes, em menos de meia hora.

O que contribui para a piora da situação está por toda parte, no entanto, nem todos parecem perceber. A falta de atenção do governo com áreas de risco, a falta de decência da população que joga lixo na rua e a falta de instrução e condições de famílias que se alojam onde for possível são só alguns dos motivos que agravam ainda mais uma situação já crítica.

Vivenciando um tempo onde o clima e a natureza nos pregam cada vez mais peças, a chuva, logicamente, não se pode controlar e, portanto, a única alternativa (que já deveria ter sido posto em prática há tempos) é a da conscientização geral, para que os estragos sejam minimizados. Com tudo o que foi visto, falado e não feito até hoje, só resta ao povo a esperança que, nos dias atuais, se vai como um carro no temporal.

Por Priscila Franco

Exercício 25-2-2008

Tema Chuvas

Tags: , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: