Será que temos alguma coisa à comemorar?

by

A origem do Dia Mundial da Água surgiu em uma Assembléia Geral das Nações Unidas em 22 de fevereiro de 1993, através da qual 22 de março de cada ano seria declarado Dia Mundial das Águas (DMA), para ser observado a partir de 93, de acordo com as recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento.

O Dia Mundial das Águas tem como objetivos fundamentais fomentar a conscientização acerca dos desastres que guardam estreita relação com a água, e fortalecer o compromisso político com vistas a reduzir os riscos e a vulnerabilidade das populações a estes desastres. A adoção de sistemas de alerta é um dos destaques a ser discutido.

É preciso lembrar que, em diversos lugares do planeta, milhares de pessoas já sofrem com a falta desse bem essencial à vida. A água é um bem precioso e insubistituível. É um elemento da natureza, um recurso natural. É de domínio público e de vital importância para a existência da própria vida na terra e é um recurso natural que propicia saúde, conforto e riquesa ao homem.

O Brasil é um país privilegiado, por aqui estão 11,6% de toda a água doce do planeta. Aqui também se encontram o maior rio do mundo, o Amazonas, e o maior reservatório de de água subterrânea do planeta – o Sistema Aqüífero Guarani.

Segundo a Organização das Nacões Unidas -ONU, 50% da taxa de doenças e morte nos países em desenvolvimento ocorrem por falta de água ou pela sua contaminação. Assim sendo, o rápido crescimento da população mundial e a crescente poluição, causado também pela industrialização, torna a água o recurso natural mais estratégico de qualquer país do mundo.

As crescentes necessidades de água, a limitação dos recursos hídricos, o conflito entre alguns usos e os prejuízos causados pelo excesso de água exigem um planejamento bem elaborado pelos órgãos governamentais, estaduais e municipais, visando técnicas de melhor aproveitamento de recursos hídricos. Além das responsabilidades públicas, cada cidadão tem o direito de usufruir da água mas o dever de preservá-la, utilizando-a de maneira consciente, sem desperdícios, assim dando o valor devido à água.

Racionar é a melhor maneira para a fonte não secar!

Por Luiz Henrique Almeida e André Luiz Gonçalez

Tags: , , ,

Uma resposta to “Será que temos alguma coisa à comemorar?”

  1. viniciusfreitas Says:

    Pois é André e Luiz, realmente no quesito água não temos muito (ou quase nada) a comemorarmos. Mas é importante ter um dia da água para nós observarmos como estamos usando mal esse bem natural que como vocês citaram é tão importante.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: